Recebendo uma intercambista – AIESEC

Olha só quem apareceu!!!! Hahaha 🙂

Quem me conhece sabe que em Julho de 2015, eu e minha família recebemos uma intercambista da Turquia, a Gözde, que veio fazer trabalho voluntário, pela AIESEC. Foi uma experiência incrível para nós, realmente gostamos muito, eu me diverti pra caramba!
Para mim foi muito legal receber logo depois de fazer intercâmbio. Me senti como se estivesse devolvendo todo o bem que recebi quando morei na casa de outras famílias. Quem sabe em breve meus pais não decidem receber outro!! E quando eu estiver mais velha, sem dúvida alguma, quero receber intercambistas, sempre que puder!

g

11694903_10207209699589258_8752620261601921699_n.jpg

g1.jpg

Alguns meses atrás pedi para a Gözde compartilhar um pouco sobre a experiência dela aqui no Brasil, para eu postar aqui. E aqui está o que ela escreveu…

Uma Aventura Inesquecível,
de Gözde Öztürk

          “Era uma vez uma garota que queria viajar o mundo. Até que ela teve a oportunidade de visitar o Brasil, e corajosa como ela é, aceitou! E a aventura começou…” foi o que Rose, minha host mother, escreveu, na primeira página do álbum de fotos que a família me deu de presente. Eu li, com lágrimas dos olhos, logo antes de sair de casa para o aeroporto.
Desculpa por começar pelo final, deixa eu me apresentar! Meu nome é Gözde e sou da Turquia. Eu fui para o Brasil em Junho de 2015 e fiquei lá por 6 semanas. Fui, principalmente, para fazer trabalho voluntário na ONG Arrastão. Mas a experiência foi muito mais longe do que eu imaginava!

12239697_174850422863521_8854663169324688125_n.jpg

Morei com uma ótima família que cuidou de mim, me ajudou com tudo e me aceitou, com muito amor, e sem esperar nada de volta. A família é composta por quatro membros.
          Um cachorro muito fofo, que gostava de ficar sentadinho do meu lado todas as manhãs, enquanto eu tomava café…que me salvou quando fiquei presa no banheiro, pois ficou latindo na frente da porta..que gosta de fazer cocô no tapete porque fica bravo que o deixamos em casa sozinho…e que tem um pêlo extremamente macio e olhos adoráveis. Esse é o Theo.
Outro membro é o Jô, meu host father, também um super-herói, porque resolvia todos os meus problemas, até consertar meu prendedor de cabelo. Ele até aprendeu o básico de inglês para conseguir falar comigo. É madrugador, um pai e marido apaixonado, e um ótimo consertador!
A Rose, minha host mother, muito companheira. Me ouvia, me ajudava.. uma ótima host com amor e carinho genuínos. Sempre disposta a aprender, principalmente sobre a cultura Turca…uma excelente mãe, esposa, empresária, se tornou um exemplo para mim!
Finalmente, minha host sister, Ana, que me acompanhou nessa verdadeira aventura e segurou minha mão quando eu precisava. Ela me recebeu muito bem, me emprestou seu próprio quarto e me levou ao trabalho nos primeiros dias. Tive ótimos momentos com ela, todo lugar que íamos, era uma experiência diferente e nos divertíamos muito! Ela é bonita, inteligente, e adora a Audrey Hepburn tanto quanto eu. Tive muita sorte de tê-la enquanto estava no Brasil.
Agora vou contar um pouco sobre minha aventura no Brasil. Bom, muitas coisas aconteceram nessas 6 semanas, mas para resumir, tive a experiência da minha vida! Explorei uma cultura totalmente diferente, conheci muitas muitas pessoas (do Brasil e de vários outros lugares). Todos foram extremamente gentis e hospitaleiros. Tive a chance de descobrir mais sobre mim mesma.
Fiz coisas que nunca nem imaginaria fazer na Turquia! Peguei carona no carro da polícia, dancei no bar na frente de todo mundo depois de perder uma aposta, quase me afoguei nas fortes ondas de Ipanema, etc. Chorei algumas vezes, mas ri muito. Sentia saudades da Turquia, mas ao mesmo tempo não queria sair de São Paulo. Prometo que vou voltar um dia!

g3.jpg

          Foi difícil me comunicar por não saber muito da língua portuguesa, mas encontrei uma forma de entender as pessoas e me expressar bem, mesmo sem falar Português. (Mas aprendi muitas coisas no idioma e ainda lembro! 😀 ).

11750716_10207428209171861_2006938952088346561_n.jpg

         Representei minha cultura num país diferente, mostrei um pouco do meu mundo para tantas pessoas, para pelo menos despertar um pouco de curiosidade dentro deles para conhecer onde moro, e quem sabe me visitar um dia!
Recebi tanta ajuda, presentes, carinho dos meus hosts e amigos… Vi lugares lindos, como o Corcovado, Copacabana, Avenida Paulista…  Aprendi que dividir não é impossível, mesmo nesse nosso mundo cheio de competição e egoísmo, e que gentileza abre muitas portas.
Tive 6 semanas incríveis e eu não teria conseguir passar por tudo sem minha host family. Obrigada por tudo! Amo vocês e a Turquia espera uma visita!

-Gözde Öztürk

Depoimento Ana Beatriz – High School, EUA

AninhaDP

Vocês já ouviram dizer aquela frase super clichê de quem fez intercâmbio? “Não é um ano em uma vida e sim uma vida em um ano”?
Pois é, todos aqueles que alguma vez disseram isso, estavam completamente certos.

Eu sempre soube que queria fazer intercâmbio, mas a ida da minha prima um ano antes de mim, foi o que desencadeou minha vontade.
Me chamo Ana Beatriz e aos 16 anos fui viver em Longmont, Colorado por 1 ano.
Eu sempre fui daquelas meninas que cresceu vendo Disney Channel e sonhando em algum dia poder estudar numa escola americana, eis o motivo pelo qual decidi ir para os Estados Unidos! (Confesso que não sou a maior fã de british ou aussie accent também! hahaha)

11401530_10205877696094812_7499162561652747711_n
Minha familia era composta por um casal e 2 filhos, mas a irmã mais velha fazia faculdade em outro estado.  E ah, eles tinham 2 gatos a Izzy e o Leo, o que eu demorei pra acostumar, mas depois peguei amor.
A escola onde eu estudei era considerada a “melhor” em esportes da região, e como sempre gostei disso, não deixei de aproveitar. Durante cada temporada fiz 1 esporte: vôlei, natação e tenis. E foi assim que eu fiz a maior parte dos meus amigos.
Como no programa você é obrigado a fazer algumas classes, tentei ao máximo escolher as melhores eletivas! Fiz de teatro, video produção, auto defesa… Eu amava!
Obviamente nem tudo é um mar de rosas… Como eu não sabia cozinhar, a maioria das minhas refeições durante os primeiros meses foi lanche, o que eu não recomendo à ninguém. Depois de um tempo não conseguia ver peito de peru ou presunto na minha frente! hahaha
Eu sou filha única e sofri um pouco com isso, mas pelo menos aprendi a me virar, e principalmente lidar com dinheiro e fazer milagres com ele.
Sou também meio cabeça dura, então às vezes meu santo e o da minha mãe americana não batiam… mas tudo era questão de tempo e conversa que acabava bem!
E ah.. 2 semanas antes de ir embora, rompi o ligamento do joelho! rs
Eu tive todas as experiências americanas que sempre quis, até as mais surreais que quem quiser saber um dia pode perguntar pra mim em off! Prom, jogos de futebol americano (Go Broncos!), awards, viagens, NEVE, incluindo ter que tirar a neve da frente de casa e também as folhas na primavera..

11401078_10205877699774904_8494924946068174577_n
Eu com absoluta certeza recomendaria essa jornada pra qualquer pessoa. Eu cresci muito como pessoa e fiz amizades que levo até hoje. Todos aqueles que não gostaram do intercâmbio é que não tiveram cabeça aberta e não fizeram o possível pra mudar o que não os agradavam.

Beijinhos,

Ana Beatriz
twitter.com/anabiacorrea

5 motivos para fazer intercâmbio

“Será que vale a pena mesmo?” , “Mas não é um ano perdido?”, “PRA QUE sair do país se eu posso estudar aqui mesmo?”

seuss-places-youll-goAcredito que essas são algumas perguntas válidas para quem tem dúvidas sobre fazer intercâmbio. Eu poderia fazer uma lista infinita, mas escolhi 5 bons motivos para tentar te convencer…

  1. Você se sente parte do mundo. 

Uma vez que você sai de casa por um tempo, não tem mais volta. Viajar vicia. Conhecer lugares e pessoas novas, culturas diferentes… tudo isso te faz sentir na pele que o mundo está de portas abertas para você explorá-lo.

  2. Você se torna mais independente.

Não importa se é um intercâmbio de um mês, seis meses ou um ano, um dos maiores desafios de estar fora da sua zona de conforto é se virar sozinho. Passar por situações que você não passaria normalmente vai te fazer ter uma super coragem instantânea para enfrentar qualquer coisa!

  3. Você conhece pessoas de vários países diferentes.

Tem coisa mais legal do que ter um amigo em cada cantinho do mundo? Tenho amiga na Bélgica, na Alemanha, na Finlândia, na Espanha… Incrível viajar para um lugar só e conhecer um pouco de vários lugares, né?! Além do mais, não precisa pagar hotel quando for visitar!! 😉

  4. Você aprende a valorizar mais seu país, família e amigos.

Apesar da saudade grande, estar longe de casa vai te fazer sentir falta de cada detalhe, cada coisa que já era rotina e você nem valorizava tanto. Um prato de arroz e feijão, uma tarde com os primos, alguma rua ou lugar da sua cidade que você gostava de passar, um abraço do seu melhor amigo, uma latinha de Guaraná, etc. Confesso que até deu um pouquinho de saudade do trânsito de São Paulo!

  5. Você volta uma pessoa diferente.

É inevitável dizer que quando você faz intercâmbio, você muda. Cresce e amadurece. Depois de sair da rotina por um tempo e viver uma experiência nova, é até meio engraçado olhar para trás e pensar na pessoa que você era antes. Por ver tanta coisa diferente, sua mente volta mais aberta. Conhecer lugares e pessoas diferentes vão, com certeza, mudar sua visão sobre o mundo.

E aí? Deu vontade de ir?

2 meses depois…

Última vez que eu escrevi as aulas nem tinham começado e agora faltam quase 2 meses pra eu ir embora!! Dei um tempinho, mas estou de volta ☺️

Primeiro….. a escola.

KWALIKUM SECONDARY SCHOOL

Já comentei aqui e é importante não esquecer que intercambistas brasileiros sempre precisam fazer as 5 aulas mandatórias pelo MEC (Ministério da Educação) para poderem convalidar esse tempo de Ensino Médio quando voltarem para o Brasil. Essas aulas são: Inglês, Matemática, Ciência (Física ou Biologia ou Química), Geografia ou História e Educação Física. 

Quando pensamos em intercâmbio/ensino médio em uma escola gringa, sempre vem aquelas aulas “mais legais” na cabeça, né? Marcenaria, fotografia, culinária, produção de vídeo… E tanto nos Estados Unidos como no Canadá, essas aulas fazem sim parte da grade escolar (desde que você também esteja cursando todas suas mandatórias, claro).

Achei super chato quando cheguei aqui no Canadá e me falaram que eles só têm 4 aulas por dia. Ou seja, eu já tenho 5 matérias mandatórias (falta espaço pra uma) e não tenho tempo para nenhuma aula eletiva… Continuar a ler

Volta às aulas?!

10603508_10202352514322941_1307063012614719009_n
Olá!

Tenho o maior prazer em dizer que A GREVE ACABOU (Graças a Deeeeeeeeeus!)! E as aulas começarão na quarta-feira, dia 24.

Nessa última semana ainda tivemos atividades com o grupo de intercambistas de Qualicum Beach, e o coordenador fez algumas aulinhas preparatórias para o teste de inglês IELTS para alguns alunos. Eu nem estaria nesse grupo, mas como ele sabe que eu quero fazer o teste, me colocou na lista! ☺️
Eu acho esses testes de inglês (IELTS e TOEFL) muito bons e mesmo quem não “precisa” para concluir curso ou entrar em uma faculdade gringa, vale a pena fazer para ver o nível de inglês e dar uma bela treinada na língua!
E além disso, existem 1 bilhão de sites com simulados grátis que ajudam bastante na hora de estudar para a prova.

Ah, esqueci de falar que fomos visitar a VIU (Vancouver Island University) e…………….sem palavras, juro. Amei, amei, amei! (e acho que vai entrar pra lista de faculdades a considerar pro futuro hein?! 😋)

Continuar a ler

Toronto com grupo da STB – 29/09

(Eu sei que estou atrasada, mas só tive tempo de postar agora!)

Aeroporto de Guarulhos - São Paulo, Brazil
Saímos de São Paulo dia 28, aproximadamente às 20h. Depois de muita turbulência, um sono super mal dormido, comida ruim de avião e algumas horas de vôo que pareciam uma eternidade, chegamos em Toronto!

chegando map aviao
Eram 6h da manhã e todo mundo estava bem cansado. Mas ainda tínhamos um longo dia de tour por Toronto planejado pelas guias da STB. Pegamos as malas e esperamos o ônibus.
Paramos no Lake Ontario e tiramos algumas fotos.    Sabiam que o Lake Ontario é um dos cinco Grandes Lagos da América do Norte? E que se atravessarmos o lago para sul e leste, chegamos em Nova York? E além de tudo, é lindo! 💙
Continuar a ler

Host family

hostfamily

Acho que eu posso dizer que tive bastante sorte no processo de esperar o placement (um lindo documento com o endereço e dados da host family) dos meus dois intercâmbios, considerando que existem intercambistas que recebem o placement com pouquíssima antecedência!
A host mom de Louisiana entrou em contato comigo em fevereiro de 2013, e eu fui viajar só em agosto!! Tive 7 meses para poder conhecer um pouco sobre a família, costumes e ver o dia-dia deles, mesmo que tudo pelo Facebook! Foi bem legal chegar lá e já saber um pouquinho sobre cada um deles.
Estou indo pro Canadá em 3 dias, recebi o placement mês passado, ainda tive um tempo de tentar saber mais sobre os futuros parents!
É incrível como minha nova host family é completamente oposta da primeira!
Louisiana:
host mom e host dad, 30 anos. 3 crianças (menino de 2 e duas meninas de 5 e 7)
Qualicum Beach: casal aposentado de 73 e 71 anos.

(Bem diferente, né?) 

Continuar a ler